História da Família

419 anos documentados de Família Melges (1.594 – 2.013) no Brasil desde 1.845

Por Ulysses Melges em 28 de dezembro de 1995

Possuímos hoje um arquivo autêntico e extenso, contendo dados e documentos levantados em Briedel (Alemanha), nos Estados Unidos da América do Norte e em diversos estados de nosso país, os quais comprovam sem margem de dúvida as origens de nossa família, à partir de 1.716 na velha Alemanha, na época pertencente ao Império Prussiano. Com tal material foi possível fazer este relatório, que ora dedico à todos descendentes da família Melges, no intuito de proporcionar um pouco de conhecimento à respeito de suas origens no Brasil e na Alemanha.

Tais informações representam apenas uma pequena partícula do nosso levantamento genealógico, que está sedimentado em depoimentos de nossos parentes mais antigos, e em farto suporte documental expedido por autoridades brasileiras e alemãs, e registrado em uma gigantesca árvore genealógica a qual consumiu milhares de horas em dezenas anos de pesquisas em conjunto com meu filho Walmir da Rocha Melges.

Comemoramos no último mês de julho (1.995), uma data muito importante para nossa família, quando pudemos celebrar cento e cinquenta anos de Brasil, sendo que começamos nossa existência em 1.845 e aos poucos fomos criando nossas raízes neste grandioso Brasil e multiplicando nossa prole, que hoje já se encontra em sua sétima geração brasileira.

Considerando que a maioria dos descendentes ainda não conhece suas origens, iremos discorrer à respeito de nossas origens na Alemanha e depois passaremos a especificar as primeiras linhagens das gerações brasileiras, partindo dos sete primeiros patriarcas, que foram: Simão, nascido ainda na Alemanha; Adão, primeiro filho nascido em solo brasileiro; em seguida Amaro, Salvador, Pedro, Jacintho e João.

Iniciamos nosso percurso histórico pelo Império Prussiano, mais especificamente na pequena cidade vinícola de Briedel, que até hoje se encontra às margens do rio Mosel. Berço da família Melges na Alemanha, foi construída na mesma época e exatamente defronte da também pequena cidade chamada ZELL, ambas em lados opostos do rio Mosel ou Mosela como lá é conhecido; sendo que esta cidade ZELL é exatamente aquela que está retratada nas caixas de vinho alemão Liebfraumilch que detém o selo de Josef Friederich.

Possuímos cópias autenticas de livros de registro de nascimento, casamentos e falecimentos da cidade de Briedel, a partir de ano de 1716, registrando até 1.845, a constituição de quatro gerações de nossa família naquela cidade, iniciando-se com Matth Melges nascido em 19-08-1716, e falecido em 26-09-1772, foi pai de Jackob Melges I, nascido em 3-11-1754, falecido em 16-03-1807; o qual foi casado com Gertrud Goldeschimidt, nascida em 24-12-1752, e falecida em 22-03-1795. Jakob I e Gertrud foram os pais de Philipp Melges, nascido em 1791, que por sua vez casou-se com Elisabeth Bach em 17-05-1817, e vieram a ser os pais de Jakob Melges II, que nasceu em Briedel em 22-03-1820, emigrou para o Brasil em 1.845 e veio a falecer no Brasil em 1.907, na cidade de Santa Maria da Serra no estado de São Paulo, situada entre Águas de São Pedro e Torrinha.

A raiz de todos os Melges brasileiros é Jakob II, e chegou ao Brasil no mês de julho de 1845, radicando-se em Petrópolis.

Jakob II, veio para o Brasil, acompanhado de sua esposa Anna Maria Reinhard, de seu filho Simão, nascido na Alemanha; de sua mãe, (da qual não temos nenhuma notícia quanto ao seu paradeiro e sepultamento); e de uma irmã, que segundo os parentes mais velhos, casou-se com um americano e migrou-se para os Estados Unidos da América do Norte. Logo após, já em 1846 em Petrópolis, nasce o primeiro filho brasileiro, que recebeu o nome de Adão.

Anos mais tarde Jakob mudou-se para o interior de São Paulo, tendo mais 5 filhos: Salvador na cidade de São José dos Campos, Amaro em Sorocaba, Pedro em Piracicaba; e por final Jacintho e João, dos quais não conseguimos identificar o local de nascimento.

Adão, foi o segundo filho de Jakob II, e primeiro Melges a nascer em solo brasileiro, casou-se em Campinas, estado de São Paulo, com Zepherina Hoffmann, suíça de nascimento, a qual veio para o Brasil com dez anos de idade, sendo que deste casamento, nasceram os seguintes filhos: João, Jacob, Carlos, Ignácio (meu pai), Luiz, Augusta, Maria Angélica, Escolástica, Ida, Ambrozina, Cândida e Ana. Adão está sepultado na cidade de Torrinha e deu início à primeira linhagem genuinamente brasileira, a qual, juntamente com a linhagem de Amaro, deixou grandes raízes na cidade de Lins.

Salvador, nasceu em São José dos Campos, casou-se com Sebastiana Ferreira, com quem teve seis filhos, e está sepultado no cemitério de Lins.

Amaro, nasceu em Sorocaba, casou-se com sua sobrinha Maria Angélica, com quem teve dez filhos, dos quais, sete faleceram na infância, e está sepultado no cemitério de Lins.

Pedro, nasceu em Piracicaba, casou-se com Ana Ferreira da Cunha, com quem teve seis filhos, e está sepultado no cemitério de Lins.

Jacinto, não conseguimos identificar onde nasceu, casado em três núpcias, com Carolina, Ana, e Joaquina, com as quais teve filhos e está sepultado no cemitério de Jaú.

João, que não conseguimos identificar onde nasceu, foi casado com Isabel, com quem teve filhos, e não sabemos onde foi sepultado.

Simão, foi o patriarca nascido na Alemanha, casou-se e teve 6 filhos, Domingos, Jacob, Pedro, Júlio, Escolástica e Inácio, sendo que não sabemos o local do seu sepultamento.

Todas estas gerações, delineadas num espaço de 279 anos, deixa claro que nossa família já assina o sobrenome Melges há mais de três séculos de existência, estando hoje radicada em pelo menos, 3 continentes: Brasil, Alemanha, e Estados Unidos.

Nosso arquivo é formado por registros dos ancestrais na Alemanha e nossos patriarcas Brasileiros, bem como de mapas demostrando as linhagens, álbuns com fotos, e relato sobre as famílias que conseguimos cadastrar, e, estão à disposição dos parentes que queiram efetuar consulta, ou mesmo fornecer informações que ainda não possuímos.

Ao final de mais de quinze anos de pesquisas realizadas no Brasil, na Alemanha e nos Estados Unidos, podemos concluir que a origem da família Melges é uma só nos 3 continentes (Alemanha – originária, Brasil e EUA); sendo que temos fita de vídeo de nossos parentes atuais na cidade de Briedel, os quais são as últimas linhagens e correm o risco de desaparecer, pois de dois irmãos que ainda assinam o nome Melges, um é solteiro e o outro somente possui filhas.

NEWSLETTER

Inscreva-se para receber nossa newsletter...

Esta informação nunca será compartilhada!